U-M testará nova abordagem para alcançar estudantes com baixa renda e alto desempenho

agosto 27, 2015
Contact: umichnews@umich.edu

U-M testará nova abordagem para alcançar estudantes com baixa renda e alto desempenhoANN ARBOR — Um programa piloto da Universidade de Michigan para testar uma nova abordagem de conexão com estudantes com alto rendimento e baixa renda de todo o estado será lançado este outono. O objetivo é aumentar o número de matrículas de alunos com este perfil no campus de Ann Arbor.

A nova abordagem implica no desenvolvimento de um pacote único de informações de admissão, incluindo um guia que explica o processo de aplicação, passo a passo, e vales que dão acesso gratuito a partes fundamentais de todo esse processo.

Para aqueles alunos que aplicam e são admitidos pela U-M, a recompensa será enorme: uma bolsa de estudos chamada HAIL – High Achieving Involved Leader, ou seja Líder de Alto Desempenho, que oferece quatro anos de ensino gratuito e taxas aplicáveis — um valor US$ 60.000. Provavelmente, esses alunos serão elegíveis para outras ajudas financeiras, como a cobertura de custos de habitação e material didático.

Ao remover as barreiras financeiras de acesso à U-M, os alunos terão acesso a uma instituição empenhada em garantir seu sucesso. O campus de Ann Arbor tem uma taxa de retenção de calouro de 97%, a melhor do estado, e uma taxa de 91% da graduação.

Os novos materiais serão oferecidos a estudantes com este perfil, que estão no último ano do colegial (senior year), durante os próximos dois anos. Os alunos serão selecionados para a bolsa HAIL, com base em suas necessidades financeiras e em indícios que mostrem que serão competitivos no processo de admissão. Os alunos devem aplicar e ser admitidos para então receber a bolsa de estudos.

A universidade desenvolveu esse programa piloto em colaboração com a professora de Educação, Políticas Públicas e de Economia da U-M, Susan Dynarski, que estuda a desigualdade na educação e o projeto ideal para apoio financeiro.

“Há muita pesquisa que indica que estudantes com alto desempenho e baixa renda não aplicam para universidades seletivas no mesmo ritmo que seus colegas com renda superior,” disse Kedra Ishop, vice-presidente de gerenciamento de matrículas da U-M.

“Apesar dos nossos esforços, uma das razões é a falta de informações, especialmente sobre os custos. Então decidimos desenvolver uma nova abordagem para compartilhar estas informações importantes, experimentá-la por dois anos e medir o resultado.”

Os alunos que vão receber o pacote de informações serão selecionados entre os 259 colégios públicos de todo o estado — áreas urbana, rural e suburbana — que representam a diversidade de Michigan. Serão enviados aos alunos um pacote de informações e seus pais ou responsáveis receberão uma carta separada, detalhando o esforço o processo. Diretores dos colégios e conselheiros das escolas participantes também serão informados sobre o programa.

Alunos deverão então fazer uma conexão imediata com a U-M, se registrando em um site personalizado. Essa conexão permitirá que o Departamento de Admissões de graduação se mantenha em contato durante todo o processo de admissão normal.

“Queremos que estes estudantes de alto desempenho saibam que estamos ansiosos para ajudar na aplicação, e queremos apoiá-los durante todo o processo de inscrição e admissões,” disse Erica Sanders, diretora interina de admissões da U-M.

O compromisso da U-M em contatar estudantes economicamente desfavorecidos não é novo, mas a divulgação está mudando.

“Nosso pacote de auxílio financeiro para alunos de baixa renda é o melhor entre todas as faculdades e universidades do estado, geralmente cobrindo o custo total da anuidade em nosso campus de Ann Arbor,” disse Pam Fowler, diretora de Departamento de Ajuda Financeira da U-M. “HAIL é um importante programa e uma forma de chamar a atenção das famílias e torná-las cientes do que está disponível aos estudantes em Michigan.”

 

Mais informações: