Uma doação de US$ 150 milhões vai ajudar a transformar os cuidados e a pesquisa sobre o câncer na Universidade de Michigan

março 29, 2018
Contact: michigannews@umich.edu

Richard e Susan Rogel.Richard e Susan Rogel.

A maior doação ao Departamento de Medicina da U-M apoiará as pesquisas mais promissoras e ajudará a treinar a próxima geração de estudiosos do câncer

Ann Arbor—Os empresários norte-americanos Richard e Susan Rogel estão em uma missão para impulsionar a pesquisa inovadora de câncer e desenvolver a próxima geração de pioneiros na área. Para alcançar esse gol, estão doando US$ 150 milhões para o Centro de Compreensão de Câncer da Universidade de Michigan.

Esta é a maior doação feita ao Departamento de Medicina de Michigan e uma das
maiores da história da universidade.

A verba vai permitir com que a medicina de Michigan e sua cultura de pesquisa colaborativa impulsione o tratamento do câncer. Ajudará a atrair e apoiar pesquisadores de câncer de destaque de todo o mundo, incluindo os bolsistas e estagiários mais promissores, tornando a Universidade de Michigan um importante centro de promoção do desenvolvimento de novos líderes em pesquisa e tratamento do câncer.

O casal Rogel doou um total de US$ 150 milhões para o centro contra o câncer durante a campanha “Victors for Michigan,” incluindo os US $40 milhões anteriormente anunciados. Com esta doação, o casal Rogel se tornou o segundo maior doador individual para a Universidade de Michigan.

O casal tem uma motivação pessoal para investir em pesquisas sobre o câncer. Richard Rogel, ex-aluno da U-M, perdeu o pai para o câncer de pâncreas. Ele espera que novas pesquisas em andamento na U-M resultem em diagnóstico precoce e melhores tratamentos para este e outros tipos de câncer. Ambos os pais de Susan Rogel morreram de câncer há muito tempo. Sua filha de 50 anos, Ilene, morreu há cinco anos de uma forma agressiva de câncer de pulmão. Os poucos tratamentos disponíveis para ajudar Ilene, “nos fez querer fazer mais para ajudar na luta contra o câncer,” diz Richard Rogel. “É simples assim.”

“Os problemas que enfrentamos hoje na área da saúde são fenomenalmente complexos. Precisamos de mentes diferentes olhando o mesmo problema de maneiras diferentes,” disse ele. Rogel acredita que a U-M é o melhor lugar para investir em equipes que vão gerar soluções inovadoras.

“Eu chamo a U-M de ‘Colaboração U’ porque muitas unidades diferentes trabalham juntas para resolver problemas,” diz Rogel. “Temos a vantagem de ter 97 departamentos de graduação classificados entre os 10 melhores do país. Colocar junto, todo esse poder cerebral e entusiasmo, nos ajudará a encontrar uma cura para o câncer. Isso tornará a vida das pessoas melhor, e isso é o mais importante.”

Dividida em seis áreas, a verba será concentrada no desenvolvimento de cientistas promissores e na alavancagem das forças amplas e profundas da universidade em ciência, medicina e inovação:

  • Pesquisa e tecnologia pioneira em câncer: oferecer subsídios competitivos para equipes de pesquisa colaborativa que desenvolvam novas abordagens e tecnologias para promover a detecção, monitoramento e tratamento precoces do câncer.
  • Redes colaborativas: estabelecer um programa de assinatura que traga estudiosos internacionais no campo do câncer para a U-M, por um período de seis a 12 meses. Eles vão desenvolver novos projetos que terão continuidade depois que eles saírem, criando uma rede colaborativa focada em avançar e aplicar o conhecimento sobre o câncer.
  • Cientistas de ponta: fornecer suporte para reter ou recrutar pesquisadores dinâmicos para buscar projetos de alto risco e alta recompensa.
  • Liberdade científica: criação de um time de estudiosos sobre o câncer, vinculados a fundos de pesquisa que transmitirão o compromisso da U-M com a descoberta e a inovação.
  • Novos pesquisadores promissores: apoio ao desenvolvimento de carreiras de pesquisas independentes para um time de cientistas avançados e altamente motivados.
  • Apoio à bolsa de estudos: oferecer bolsas de estudo para permitir que estudantes de medicina e outros estagiários de pré-doutorado desenvolvam as habilidades e os conhecimentos necessários para fazer contribuições duradouras à saúde de indivíduos e populações, incluindo aqueles com câncer.

“Esta generosa doação traz grandes novas oportunidades para o nosso centro de câncer aumentar drasticamente o ritmo de gerar importantes avanços no campo do câncer,” diz Eric R. Fearon, professor de Oncologia e diretor do centro, agora renomeado como Centro Rogel de Câncer. “Seremos capazes de desenvolver e aplicar descobertas selecionadas para novas abordagens para reduzir o ônus do câncer e melhorar a qualidade de vida de pacientes com câncer e dos sobreviventes, bem também ajudar na construção das carreiras da próxima geração de pesquisadores e médicos do câncer.”

“A Universidade de Michigan tem grande orgulho do nosso compromisso com a pesquisa e a educação focadas em resolver os maiores desafios da humanidade,” diz o presidente da Universidade de Michigan Mark Schlissel.

“Aprecio profundamente a dedicação inabalável do Richard e da Susan Rogel com esse compromisso. Nunca houve maior potencial para descobertas que podem levar a melhorias dramáticas no tratamento do câncer. Essa doação maravilhosa aumentará ainda mais o impacto de mudança de vida no nosso centro de câncer, enquanto o incrível trabalho dos nossos professores e alunos avança e gera uma nova esperança para milhões de pacientes em todo o mundo.”