14 coisas para fazer se alguém que mora com você tem COVID-19

abril 9, 2020
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

Image of a person in bed in quarentine.

ANN ARBOR—Dicas para ajudar um membro da família ou colega de quarto a lidar com os efeitos do coronavírus, enquanto você protege a si mesmo e aos outros.

Já aconteceu, ou pelo menos você acha que sim. O pequeno coronavírus que está causando grandes problemas em todo o mundo chegou à sua casa.

Alguém com quem vive está doente e você acha que é COVID-19. Eles precisam da sua ajuda, mas você também não quer ficar doente ou transmitir o vírus a outras pessoas.

O que você pode fazer?

Mesmo que você não tenha certeza, assuma que eles estão com o vírus.

A falta de kits de teste significa que você talvez nunca saiba ao certo se seu familiar ou colega de quarto tem coronavírus ou algo diferente.

Mas se eles estiverem com febre, com tosse “seca” ou se sentindo super cansados ​​sem motivo aparente, é bem possível que sim. Alguns sintomas menos comuns, porém possíveis, incluem diarréia e a perda do olfato ou do paladar.

Primeiro: ligue para o consultório médico regular, se possível, ou para o departamento de saúde do seu município para relatar os sintomas e perguntar se eles podem fazer o teste. Se puderem, você deve se dirigir a um local de teste. Mas se certifique de que eles e você usem uma máscara ou pano sobre a boca e o nariz. Mantenha a janela do carro aberta um pouco para deixar o ar circular.

Mesmo se eles não puderem fazer o teste no momento, ou se você estiver aguardando os resultados dos testes, é melhor tomar as mesmas precauções que tomaria se soubesse que eles tinham o vírus.

Siga estas regras básicas sem falhas:

  • Não fique a menos de um metro e meio da pessoa doente, a menos que ela ou você cubram a boca e o nariz com uma máscara ou pano. Não fique na mesma sala que eles e dê a eles um espaço necessário.
  • Se certifique de que a pessoa doente tussa na máscara, cotovelo ou tecido, para manter as partículas de vírus fora do ar. Descarte os tecidos após um uso.
  • Limpe as mãos com sabão ou álcool frequentemente.
  • Limpe as superfícies com sabão ou desinfetantes.
  • Não toque no seu rosto, a menos que você tenha acabado de limpar as mãos.

“Quando você estiver morando com alguém que pensa que possui o COVID-19, deve apoiá-lo física e emocionalmente, evitando, ao mesmo tempo, se aproximar, tocá-lo ou tocar em algo que tocou que ainda não foi limpo,” disse Tammy Chang, professora assistente de Medicina de Família na Universidade de Michigan. “E não se esqueça de checá-los frequentemente, por telefone ou sem entrar no quarto totalmente, porque eles podem piorar rapidamente.”

Se você conhece alguém que mora sozinho e tem sintomas, pergunte se pode ajudar da mesma forma. Ligue com frequência e ofereça para deixar comida, remédios ou outros objetos que possam deixá-los confortáveis.

Conheça os sinais de perigo COVID-19 e o que fazer se eles acontecerem:

Para a maioria das pessoas, uma infecção por coronavírus as deixará mais lenta por algumas semanas. Converse com o médico regular sobre o que esperar e não vá à sala de emergência, a menos que seja solicitado.

Mas se você ou alguém com quem você vive ou conhece apresenta esses sintomas, procure ajuda médica imediatamente:

  • Problemas respiratórios
  • Dor ou pressão no peito que não desaparecem
  • Confusão ou não pode ser acordado
  • Cor azul nos lábios ou no rosto

Cuidando de um paciente COVID-19 em casa

Pense como uma combinação de enfermeira e serviço de quarto de hotel.

Por mais de 100 anos, enfermeiros e outros profissionais de saúde seguiram etapas básicas para cuidar de pessoas com doenças contagiosas, enquanto se protegiam de infecções.

Se alguém com quem você vive apresenta sintomas de COVID-19, mas não está doente o suficiente para precisar de um hospital, agora é sua vez de fornecer “cuidados de suporte” e proteger sua saúde.

Aqui estão 14 maneiras de como:

1. Escolha um ‘quarto do doente’: a pessoa doente deve ficar em um quarto com uma porta, se possível, e não sair, exceto para ir ao banheiro. Ninguém mais deve passar tempo naquele cômodo mais do que o absolutamente necessário. Crianças e animais de estimação devem ficar de fora. Mantenha uma janela aberta, se possível, para manter o ar circulando. Forneça lenços de papel..

Se você não tiver mais de um quarto, libere o quarto e poderá dormir no sofá ou em outro local temporário. Assim, você ainda poderá usar a sala, a cozinha e outros espaços.

2. Escolha um ‘banheiro para o doente’: se você tem dois banheiros, faça um deles o banheiro da pessoa doente e não permita que mais ninguém o use. Se você não tiver dois, precisará limpar todas as superfícies em que tocarem depois de irem ao banheiro, para que fique limpo quando você ou outras pessoas precisarem usá-lo.

3. Os ajude a rastrear os sintomas: peça para eles medirem a temperatura várias vezes ao dia, sem se aproximar deles. Anote os dados e observe quando novos sintomas ocorrem.

4. Os ajude a se hidratar: verifique se eles estão bebendo muita água e outros líquidos não alcoólicos.

5. Alivie seus sintomas: os ajude a entender com que frequência eles podem tomar remédios para reduzir a febre, como acetaminofeno e ibuprofeno. Verifique se a pessoa doente entende quanto deve tomar – leia o rótulo no frasco e siga as recomendações.

Não deixe que eles tomem mais do que a dose recomendada de qualquer medicamento ou ingira álcool. Acompanhe o que a pessoa doente tomou e quando.

Se certifique de que eles continuem tomando outros medicamentos que normalmente usariam, a menos que seu médico tenha dito para parar.

6. Mantenha-os confortáveis ​​e entretidos: verifique se eles têm cobertores e travesseiros, livros, revistas e um computador ou TV para passar o tempo e um carregador para o telefone perto da cama, para não tem que entrar e sair da sala. Mantenha a casa ou o apartamento em silêncio para que eles possam dormir.

7. Ajude-os com a comida, mas mantenha distância: encontre uma bandeja ou assadeira que você possa usar para trazer comida ou bebida quando necessário.

Se eles puderem sair da cama: coloque a comida e a bebida na bandeja do lado de fora da porta fechada. Se distancie. Eles podem abrir a porta, pegar a bandeja, comer no quarto e colocar a bandeja no chão do lado de fora da porta e fechá-la.

Se eles não conseguirem sair da cama: use uma máscara ou pano sobre a boca e o nariz quando for ao quarto deles e peça para que cubram os deles também. Traga a comida e a bebida para a mesa de cabeceira e volte depois de um tempo, usando uma máscara ou pano novamente. Lave bem a louça com água quente e sabão. Não toque no rosto depois de manusear a louça e lave bem as mãos depois de tocar em qualquer coisa que eles comeram ou beberam.

8. Mantenha a roupa separada: tire suas roupas do quarto dos doentes, se elas geralmente estiverem armazenadas lá.

Se certifique de que eles tenham uma cesta no quarto para colocar roupas, toalhas, panos e roupas de cama. Os pacientes devem colocar a cesta para fora quando estiverem cheias, ou use uma máscara sobre a boca e o nariz quando para obtê-la. Lave suas roupas, toalhas e roupas de cama separadamente das outras pessoas.

9. Limpeza: limpe toda sua casa e use desinfetante para limpar tudo o que a pessoa doente possa ter tocado quando estava no estágio inicial da doença e até mesmo antes de desenvolver sintomas.

Isso inclui mesas, cadeiras com encosto alto, maçanetas, interruptores de luz, controles remotos, alças em armários e geladeiras, mesas, banheiros, pias, teclados e mouses de computador, tablets e muito mais. Lave o que eles usavam nos dias anteriores à sua isolação.

10. Diga não aos visitantes: você não deve receber convidados de qualquer maneira em sua casa. Se você precisar ver alguém pessoalmente, faça fora de sua casa, de preferência ao ar livre, e fique a pelo menos um metro e meio de distância. Se eles estiverem trazendo algo para você, peça que o largem e se afastem para que você possa pegá-lo.

11. Use a tecnologia para se conectar: pode parecer bobagem fazer um bate-papo por vídeo ou uma chamada de voz com alguém na sala ao lado, mas pode dar à pessoa doente um contato humano com você, seus filhos, animais de estimação e outras pessoas em casa, sem espalhando o vírus. Se certifique de que eles também possam se conectar virtualmente com os outros. Isso pode aliviar a terrível sensação de estar doente e preso em um quarto.

12. Fique em casa: agora que você e outras pessoas em sua casa tiveram contato com alguém que tem ou pode ter o COVID-19, você pode levar o vírus com você para o trabalho ou para a loja, mesmo que não tenha sintomas.

Se você tem um quintal, jardim, pátio, varanda ou alpendre, passe algum tempo lá para relaxar, mas fique a um metro e meio de distância de quem não mora com você.

13. Não tenha medo de pedir ajuda ou apoio moral: não há problema em informar amigos, vizinhos e familiares que alguém com quem você mora está doente e aceitar sua ajuda sem deixá-la perto da pessoa doente. Você não precisa contar para toda a sua rede de mídia social, mas pelo menos para algumas pessoas em quem pode confiar. Eles podem trazer suprimentos do “mundo exterior” e deixá-los à sua porta ou enviá-los para você. Eles podem passear com o cachorro, embora você deva limpar o animal primeiro.

Não se esqueça de que você precisa de apoio emocional e conexão para te ajudar a passar seu tempo como cuidador da COVID-19. Como a nação trabalha para combater a propagação do vírus e cuidar dos doentes, todos somos afetados de alguma forma. Mas se conectar de maneira segura pode nos ajudar a enfrentar esse desafio.

14. Depois que o paciente melhorar: alguém infectado pelo COVID-19, submetido ou não a testes, deve ficar em casa e longe dos outros até pelo menos sete dias desde o início dos sintomas, e até ficarem sem febre e medicamentos por três dias. Também deve esperar a tosse ou falta de ar desapareceram. Todos os sintomas devem ter desaparecido antes que possam sair.

Depois, vocês devem fazer uma limpeza completa do ‘quarto do doente’, incluindo todas as superfícies, lavar roupas de cama, incluindo cobertores e aspirar todo o cômodo.