Faça as contas: uso da máscara, distanciamento social leva a um bloqueio mais curto, menor taxa de mortalidade

julho 23, 2020
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

A woman wearing a mask using a calculator. Image credit: iStock

Pesquisadores da Universidade de Michigan desenvolveram um modelo matemático que permite às autoridades de saúde pública determinar como os vários níveis de bloqueio afetam tanto a economia quanto a taxa de mortalidade do COVID-19.

Quais são esses fatores que encerram os bloqueios mais rapidamente, com a menor perda de vidas? O uso de máscaras e o distanciamento social na vida cotidiana.

Além disso, o modelo conclui que os Estados Unidos podem atingir a imunidade da população cerca de 200 dias após o início da pandemia—em comparação com um potencial cronograma de 18 meses para uma vacina. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças estimam que a imunidade geral ocorre quando 60% das pessoas contraíram a doença e se recuperaram, interrompendo a transmissão exponencial do vírus.

“Existem alguns comportamentos pessoais que afetam a transmissão do vírus, e se você combinar um bloqueio com pessoas mais cuidadosas—tudo isso ajuda a diminuir a propagação do vírus, o que significa que nossos confinamentos podem ser mais curtos,” disse April Nellis, doutoranda no Departamento de Matemática da U-M.

“Também descobrimos que, se prevermos que a vacina levará um ano e meio desde o início do surto—o que pode ser um pouco conservador neste momento—, é bem provável que possamos alcançar a imunidade da população mais cedo É claro que a vacina será importante porque a imunidade desaparece com o tempo, mas queríamos saber ‘Isso poderia acontecer de maneira segura antes da chegada da vacina?’ Nosso modelo diz que sim.”

O modelo macroeconômico SIR (sigla em inglês para susceptible-infected-removed) combina dinâmica epidêmica e modelagem de custos macroeconômicos para simular os custos da epidemia atual. O modelo de epidemiologia SIR subjacente prevê a propagação da doença, levando em consideração o número de indivíduos suscetíveis, o número de indivíduos infecciosos e o número de indivíduos removidos—seja por morte, recuperação ou resistência.

Esse modelo também mostra que quando os indivíduos usam cautela pessoal em resposta ao aumento dos níveis de infecção, há menos perda econômica e menor mortalidade. O artigo está publicado on-line em pré-impressão, e foi submetido à revisão (peer-review).

O modelo dos pesquisadores da U-M inclui dois níveis de bloqueio—bloqueios para maiores de 65 anos que são mais vulneráveis ​​ao COVID-19 e bloqueios para aqueles entre 20 e 64 anos que são menos vulneráveis ​​ao COVID-19—e seus efeitos na economia .

O modelo também inclui vários outros fatores, incluindo taxa de recuperação, taxa de mortalidade básica do COVID-19, taxa de admissão na UTI, nível de interação entre grupos, linha do tempo para uma vacina ou cura e proporção de força de trabalho que pode trabalhar remotamente, entre outros parâmetros.

“Estamos pegando essas duas populações e tentando determinar o melhor nível de bloqueio para cada uma delas que pode reduzir as mortes, impedir que os níveis de infecção se tornem muito altos e também ajudar a manter nossa produtividade econômica durante esse período,” disse Nellis. “De certa forma, nosso artigo é uma investigação sobre como a alteração de diferentes parâmetros neste modelo pode nos ajudar a ver como o vírus evolui.”

Diferentes níveis de bloqueio para diferentes grupos podem proteger indivíduos de alto risco, permitindo que indivíduos de baixo risco voltem ao trabalho, dizem os pesquisadores. Também há benefícios econômicos em incorporar a imunidade do rebanho nos modelos, considerando as medidas de bloqueio: mostra que os bloqueios podem terminar mais cedo e as pessoas podem voltar ao trabalho antes da chegada de uma vacina.

Por exemplo, se ninguém se distancia socialmente ou usa máscaras, a imunidade da população seria alcançada antes da chegada de uma vacina. O bloqueio duraria 249 dias para aqueles com 65 anos ou mais e 219 dias para as idades de 20 a 64, com uma perda de 10,67% da produção econômica e uma taxa de mortalidade de 0,37% da população total dos EUA.

Se o parâmetro que determina a capacidade dos indivíduos de retardar a transmissão viral fosse 10 no modelo—isto é, se o país pudesse reduzir a transmissão em 95% praticando cautela pessoal—a imunidade da população ainda seria alcançada e o bloqueio duraria 189 dias para aqueles com 65 anos ou mais e apenas 24 dias a uma intensidade de 4,1% para as idades de 20 a 64 anos. Nesse caso, a perda de produção seria de 0,16% e o total de mortes diminuiria em 30,47%.

 

Mais Informações: