Jovens relatam que se sentem melhor física e mentalmente depois de passar um tempo na natureza

setembro 17, 2021
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

A group of young people walking in the woods. Image credit: Anthony Intraversato, Unsplash

Dar um passeio no parque ou simplesmente sair ao ar livre pode ajudar os jovens a se sentirem melhor; e a promoção de políticas de saúde pública que apoiem ativamente o tempo gasto ao ar livre pode ajudar a promover o bem-estar geral entre adolescentes e jovens adultos, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Michigan.

“Nossas descobertas sugerem que passar tempo na natureza, o que os jovens definem como estar ao ar livre, perto de árvores, bosques e vegetação, pode ter fortes implicações para a saúde pública, considerando que os jovens não precisem viajar tanto ou gastar muito dinheiro para acessar a natureza,” disse Astrid Zamora, estudante de doutorado da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan e pesquisadora principal do relatório publicado no BMC Public Health.

“Sabemos que os problemas de saúde mental são altamente prevalentes entre os americanos em geral, e também sabemos que é muito caro acessar e utilizar os serviços de saúde mental.”

Para o estudo, os pesquisadores usaram o MyVoice, uma enquete de mensagens de texto projetada para coletar respostas rápidas e qualitativas dos jovens de 14 a 24 anos. Em setembro de 2020, os pesquisadores enviaram cinco perguntas abertas que visavam avaliar as percepções sobre a natureza para 1.174 participantes. As respostas qualitativas foram analisadas posteriormente.

Eles descobriram que, dos 994 entrevistados, muitos sentiram que passar o tempo na natureza teve um impacto positivo em sua saúde mental.

  • 52% mencionaram que se sentem “mais calmos” quando estão na natureza”, 22% disseram que alivia o estresse ou “reduz a ansiedade” e 17% sentiram que estar na natureza impactou positivamente sua saúde física e “faz sentir mais ativo e em forma.”
  • 88% querem passar mais tempo na natureza, com 22% mencionando barreiras que os impedem de fazê-lo.

Zamora disse que a saúde mental e física dos jovens têm sido uma preocupação crescente de saúde pública nos EUA, mas muitos jovens continuam sem acesso aos serviços.

“Sabemos que os jovens experimentam uma variedade de mudanças fisiológicas, de estilo de vida e de comportamento durante esta fase da vida, o que pode colocá-los em um risco maior de ter problemas de saúde física e mental,” disse ela. “O que também sabemos é que os jovens de hoje estão passando muito menos tempo na natureza do que as gerações anteriores, com a adoção da tecnologia provavelmente sendo um dos muitos fatores associados a esse declínio.

“Achamos que esta informação é fundamental para informar as políticas e intervenções em nível comunitário que visam apoiar a saúde física e mental dos jovens.”

Mais Informações:

Estudo: Explorando as crenças e percepções de passar tempo na natureza entre os jovens dos EUA
Minha voz