Matrículas de graduação na Universidade de Michigan estáveis ​​para o outono de 2020, menor número de estudantes internacionais

outubro 23, 2020
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

Aerial view of the University of Mihigan Campus. Image credit: Michigan Photography

Em um ano marcado por uma pandemia global, recessão nacional e restrições a viagens internacionais, as matrículas de graduação na Universidade de Michigan tiveram um pequeno aumento neste outono, em comparação com o mesmo período do ano passado, de 31.266 para 31.329 alunos.

No entanto, houve um declínio de 5% nas matrículas entre os alunos internacionais de graduação.

O campus de Ann Arbor recebeu um número recorde de candidatos para a turma do primeiro ano do outono de 2020, com apenas 50 inscrições a mais que no ano passado e cerca de 100 a mais do que há dois anos, sinalizando em parte o número decrescente de graduados do ensino médio.

Antes de 2019, o número de inscrições mais do que dobrou na década anterior, com o crescimento em grande parte atribuído à adoção do Aplicativo Comum (Common Application, em inglês), que torna mais fácil para os alunos se inscreverem em várias escolas.

Das 65.021 inscrições deste outono, a U-M ofereceu admissão a 16.974 alunos do primeiro ano. Deste número, 6.879 se matricularam, tornando a turma do primeiro ano um pouco maior do que os 6.830 alunos matriculados no ano passado.

Mesmo no meio do COVID-19, a U-M continuou a ser uma instituição procurada com o número de alunos altamente qualificados continuando a exceder em muito a capacidade da escola, disse Erica Sanders, diretora de admissões de graduação.

Mais de 10 por cento do número estimado de formandos do ensino médio se candidataram à U-M este ano, um número que tem crescido continuamente de menos de 8 por cento há uma década.

“Os alunos e famílias de Michigan e outras localizações continuam reconhecendo que a educação da Universidade de Michigan é um grande investimento,” disse Sanders, acrescentando que o compromisso da escola em fornecer uma educação de classe mundial acessível não diminuiu.

O número de matrículas na pós-graduação caiu ligeiramente em relação a 2019, em grande parte devido a uma redução de 9,6% nas matrículas de estudantes internacionais.

A universidade também viu um declínio de 5% nas matrículas entre os alunos internacionais de graduação.

Os prazos de inscrição da U-M ocorreram antes de os Estados Unidos relatarem sua primeira morte por coronavírus, mas quando os alunos souberam se foram admitidos e tiveram que decidir se deveriam se inscrever, a pandemia COVID-19 criou uma emergência nacional que levou ao fechamento das escolas, pedidos generalizados para ficar em casa, restrições a viagens internacionais e uma recessão econômica.

Em todo o país, as matrículas de graduação em instituições públicas de quatro anos caíram 1,4%, de acordo com os dados mais recentes do National Student Clearinghouse Research Center.

“O que estamos vendo é que muitos alunos estão optando por estudar mais perto de casa, o que é totalmente compreensível,” disse Sanders. “A pandemia e algumas das dificuldades econômicas que as famílias estão enfrentando por causa dela foram fatores importantes nas decisões dos alunos este ano.”