Possibilidade de conhecer a medicina de outras partes do mundo

setembro 4, 2018
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu
A estudante de Medicin Mariam Abdulghani (à direita) com colegas de todo o mundo, no programa 2018 Winter School, da Universidade de São Paulo.

A estudante de Medicin Mariam Abdulghani (à direita) com colegas de todo o mundo, no programa 2018 Winter School, da Universidade de São Paulo.

São Paulo – Uma dupla de estudantes do quarto ano da Escola de Medicina da Universidade de Michigan passou parte do mês de julho no Brasil, aprendendo sobre a medicina local, lado a lado com dezenas de alunos de várias partes do mundo.

A “Escola de Inverno”, ou “Winter School”, em inglês, foi realizada na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), instituição parceira da UMMS desde 2012. O programa atrai dezenas de participantes de todo o mundo para um curso educacional com duração de duas semanas, que combina aprendizado em sala de aula com visitas ao Hospital das Clínicas, afiliado à FMUSP. O estudante Tim Baerg estava interessado na Winter School desde o seu primeiro ano na UMMS quando soube do programa por um colega que havia participado.

“Parecia tão fascinante. Demorou três anos, mas finalmente consegui participar do programa este ano,” disse Baerg. “Você consegue ver casos que nunca vê aqui. Como a doença de Chagas, por exemplo. É algo que você memoriza e aprende nos livros, mas nunca vê em Michigan. Vimos o inseto que transmite a doença e realizamos uma autópsia em um coração que foi afetado. Foi uma experiência muito valiosa e também foi muito divertida.”

O programa é gratuito para os participantes aceitos e o Global REACH oferece subsídios para ajudar no custo da viagem para São Paulo, uma cidade com mais de 12 milhões de habitantes, no sudeste do Brasil. O curso oferece várias opções curriculares montadas especialmente nos interesses dos estudantes. Baerg optou pela área de cardiologia, enquanto Mariam Abdulghani acompanhou os trabalhos do grupo responsável por doenças tropicais negligenciadas.

“Logo descobri que quando se discute doenças tropicais negligenciadas, há muito mais do que apenas investigação clínica. Pesquisas relacionadas a essas doenças são sub-financiadas, muitas vezes direcionando à única forma de tratamento disponível,” disse Abdulghani. “A colaboração de muitos profissionais da saúde também é necessária, pois fatores sociais, ambientais e econômicos contribuem para a disseminação dessas doenças, além de dificuldades de gestão.”

Para os participantes, a Winter School é uma oportunidade única de conhecer e aprender com colegas de outros países. Além dos EUA e do Brasil, este ano, o programa recebeu alunos do Reino Unido, México, Colômbia, Chile, Itália, Holanda, Dinamarca, Taiwan, entre outros.

“É sempre inspirador quando você encontra um grupo de estudantes talentosos que compartilham as mesmas paixões que você,” disse Abdulghani. “Pude aprender sobre as escolas de medicina e os sistemas hospitalares de outras partes do mundo e compartilhar minhas experiências como estudante de medicina nos Estados Unidos.”

A Winter School sempre acontece em julho, durante o inverno no Brasil. Alunos da UMMS participaram do programa nos últimos quatro anos. O processo seletivo para a turma de 2019 deve ser aberto em março.

Global REACH – Brazil Platform