Seja grato: pode melhorar sua saúde

dezembro 3, 2021
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

Silhouette of a person with arms outstretched at sunrise. Image credit: avi_acl, Pixabay.com

Seja grato pelo que você tem—pode melhorar sua saúde física e mental, de acordo com um novo estudo global que usa dados de telefones celulares.

Pessoas mais gratas tiveram pressão arterial e frequência cardíaca mais baixas, como também um sentimento maior de apreciação pelos outros. O estudo descobriu que o otimismo também estava ligado a benefícios para a saúde e mente, como também melhor qualidade do sono e mais expectativas e reflexos positivos.

Pesquisadores da Universidade de Michigan e da Universidade da Califórnia, em San Francisco, examinaram essas características por meio de um aplicativo de telefone celular chamado MyBPLab com sensores integrados que mediram a pressão arterial e a frequência cardíaca de 4.825 participantes de todo o mundo, incluindo os EUA, Austrália, Índia e Hong Kong.

Estudos anteriores sobre gratidão e otimismo frequentemente envolviam visitas a laboratórios ou varreduras cerebrais para coleta de dados.

Os sensores ópticos enviam diferentes ondas de luz através do tecido para detectar mudanças no volume sanguíneo e um algoritmo no telefone é usado para calcular a pressão arterial. Para ter níveis precisos de pressão arterial, o usuário calibra o sensor do telefone em uma braçadeira externa.

Os entrevistados relataram níveis de estresse, comportamentos de saúde (sono, exercícios, expectativas diárias) e pensamentos três vezes ao dia durante 21 dias de 15 de março de 2019 até 8 de dezembro de 2020. Eles avaliaram 12 itens como “Tenho muito a ser grato nesta vida” e “Em tempos de incerteza, geralmente espero o melhor.”
As descobertas mostraram que gratidão e otimismo são disposições psicológicas positivas associadas a resultados benéficos. A gratidão destacou os aspectos positivos do dia, enquanto o otimismo minimizou os aspectos negativos do dia, indicou o estudo.

“A gratidão também orienta as pessoas para os outros e os benefícios que eles lhes conferiram, ao passo que o otimismo pode orientar as pessoas para si mesmas à medida que se concentram em seu próprio futuro específico”, disse Amie Gordon, coautora do estudo e professora assistente no Departamento da U-M of Psychology.

As descobertas também contradizem a hipótese dos pesquisadores de que um maior otimismo estaria associado a respostas prospectivas e interpretações de eventos positivos. O otimismo previu as avaliações das coisas desagradáveis ​​da pior parte do dia—uma resposta retrospectiva focada em um evento negativo, mostrou o estudo.

David Newman, principal autor do estudo e pós-doutorado em psiquiatria da UCSF, disse que pessoas altamente otimistas tendem a pensar que a pior parte do dia é relativamente menos desagradável do que pessoas menos otimistas.

Além disso, o otimismo foi um melhor preditor da qualidade do sono e da frequência e intensidade do estresse do que a gratidão.

“Nossas descobertas fornecem avanços importantes para nossa compreensão da gratidão e otimismo, mostrando que a gratidão contribui para acentuar os aspectos positivos do dia, enquanto o otimismo funciona minimizando os aspectos negativos do dia,” disse ele.

O estudo aparece na publicação online Emotion.

Abstrato: Comparing daily physiological and psychological benefits of gratitude and optimism using a digital platform