Seu escritório está bagunçado? Se estiver, você pode ser visto como indiferente, neurótico

novembro 27, 2018
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

ANN ARBOR—Um espaço pessoal extremamente bagunçado parece induzir as pessoas a acreditarem que o dono desse espaço é menos agradável e mais neurótico, dizem pesquisadores da Universidade de Michigan.

Psicólogos dos campi da U-M, de Flint e Ann Arbor, exploraram o grau de desordem no espaço de trabalho e como isso afeta a percepção da personalidade do proprietário.

Em três experimentos, cerca de 160 participantes foram designados aleatoriamente para ficarem sentados no escritório de um pesquisador limpo e organizado, ou em outro escritório que fosse “um tanto” ou “muito” confuso.

Todos os escritórios foram decorados de forma idêntica para sugerir que pertencia a um pesquisador do sexo masculino. Eles incluíam vários itens pessoais, como um boné de beisebol pendurado em um gancho de porta, uma xícara contendo doces, uma foto de bebê, livros de ciência e periódicos acadêmicos em uma estante de livros.

No escritório organizado (escritório A), os papéis estavam cuidadosamente empilhados sobre a escrivaninha, os livros e revistas estavam em pé em uma estante, gavetas de arquivo tinham etiquetas de identificação e todo o lixo estava na lixeira.

O escritório “um tanto” bagunçado (escritório B, no experimento 1) tinha livros pendurados nas prateleiras, um livro e papéis no chão e um relógio de parede uma hora atrasado. O escritório “muito” confuso (escritório B, nos experimentos 2 e 3) parecia ainda mais sujo, mais desorganizado e tinha mais bagunça.

Illustration of an office workspace. Illustration credit: Kaitlyn Beukema

Os participantes tentaram adivinhar a personalidade do pesquisador com base na aparência do escritório – classificando a extroversão da pessoa (social), amabilidade, conscientização, neuroticismo e abertura à experiência. Em cada experimento, os participantes acharam que o pesquisador do escritório B (escritório confuso) era menos consciencioso do que o do escritório A (escritório organizado).

“Quando há indícios relacionadas a menos limpeza, ordem, organização e mais desordem em um espaço pessoal, os observadores atribuem menor conscienciosidade ao proprietário, seja ele um trabalhador no mundo real (escritório), candidato a emprego (apartamento), um estudante (quarto) ou um pesquisador de uma universidade (escritório de laboratório),” disse o principal autor do estudo, Terrence Horgan, professor de psicologia da UM-Flint.

Na vida cotidiana, se as pessoas pensarem que alguém pode ser descuidado, irritado e indiferente porque seu escritório é muito confuso, então essas impressões podem posteriormente afetar como – ou até mesmo se – eles vão ou não lidar com essa pessoa no futuro, seja pessoal ou profissionalmente, dizem os pesquisadores.

Nos experimentos 2 e 3, os participantes também acharam que o pesquisador do escritório B era menos agradável e mais neurótico do que o pesquisador do escritório A. Os espaços mais confusos levaram alguns participantes a pensar que o dono possuía um ou mais traços negativos de personalidade.

Os pesquisadores disseram que, do ponto de vista dos perceptores, o alto neuroticismo, a baixa consciência e a baixa amabilidade podem indicar qualidades potencialmente indesejáveis ​​em um funcionário. Conclusão: impressões dos observadores sobre alguém importam em termos de como eles a tratarão no futuro.

“Uma vez que a informação sobre alguém é ativada nas mentes dos percebedores, consciente ou inconscientemente, esses dados podem afetar a forma como eles processam as informações, definindo os tipos de perguntas que fazem e como se comportam em relação à essa pessoa, possivelmente trazendo os dados de personalidades que eles já esperavam encontrar no alvo,” disse a coautora do estudo Sarah Dyszlewski, técnica de pesquisa no Departamento de Psicologia.

Os resultados aparecem na revista Personality and Individual Differences.

Estudo: Does your messy office make your mind look cluttered? Office appearance and perceivers’ judgments about the owner’s personality