Tudo bem com as crianças: o trabalho doméstico é quase igual entre meninos e meninas

janeiro 30, 2020
Contact: Fernanda Pires fpires@umich.edu

Young woman doing dishes. Image credit: iStock

ANN ARBOR—Embora as mulheres ainda façam quase o dobro das tarefas domésticas que os homens, a divisão entre meninos e meninas é quase igual, de acordo com um estudo recente da Universidade de Michigan.

Os pesquisadores estudaram a mudança no trabalho doméstico, como também no “trabalho de mercado”—ou seja, o remunerado e fora de casa—entre 1983 e 2015. O tipo de trabalho doméstico básico é o diário, como lavar louça, varrer e aspirar, e não inclui o feito por um serviço de limpeza ou atividades mais específicas, como jardinagem e creche, diz o autor do estudo Frank Stafford, professor de economia e pesquisa no Centro de Pesquisa e Pesquisa do Institute for Social Research da U-M.

Em 1983, os homens casados ​​completaram 6,4 horas de trabalho doméstico e 40,1 horas de trabalho de mercado. Em 2015, foram 7,8 horas de trabalho doméstico e 40,4 horas de trabalho fora de casa. As horas de participação das mulheres casadas na força de trabalho aumentaram de uma média de 19,1 em 1983 para 28,2 horas em 2015, e as horas de trabalho doméstico caíram de 26,9 para 15,4 horas.

“Antigamente, quando os jovens se casavam, as mulheres aumentavam radicalmente o trabalho doméstico e diminuíam o de mercado. Era o contrário para os homens. Agora, não é uma realocação tão dramática,” disse Stafford. “As mulheres ainda fazem mais, mas não fazem mais tarefas domésticas adicionais no casamento do que anteriormente.”

De fato, o número total de horas de trabalho doméstico diminuiu de 1983 a 2015. Os casais realizavam 33,3 horas de trabalho doméstico em 1983, em comparação com 23,2 horas em 2015. Stafford diz que a tecnologia tem algo a ver com isso. Em vez de lavar a louça à mão, agora as famílias usam máquinas de lavar louça com frequência. Mais famílias compram alimentos preparados.

Menos horas gerais de trabalho doméstico também aparecem para as crianças dessas famílias. Em 2002, os meninos adolescentes faziam 21,4 minutos de tarefas domésticas por dia, enquanto as meninas faziam 40,5 minutos. Mas a quantidade de tarefas domésticas feitas por meninos em comparação com meninas se tornou relativamente igual. Em 2014, os meninos faziam 26,8 minutos de tarefas domésticas diárias, enquanto as meninas faziam 30 minutos.

É provável, dizem os pesquisadores, que a divisão mais igualitária do trabalho doméstico entre meninos e meninas continue na idade adulta, continuando a mudança de longo prazo para uma divisão mais igual do trabalho entre homens e mulheres.

O total de horas de trabalho—horas de mercado mais horas de trabalho doméstico— para homens e mulheres permaneceu relativamente o mesmo entre 1983 e 2015. Em 1983, homens casados ​​passavam 46,5 horas trabalhando no mercado e em casa. As mulheres casadas passavam 46 horas trabalhando fora e em casa. Até 2015, os homens casados ​​passavam um total de 48,2 horas trabalhando, enquanto as mulheres casadas trabalhavam um total de 43,6 horas. A proporção de horas de trabalho doméstico caiu, ou seja, até 2015, mais tempo foi dedicado ao trabalho que gera dinheiro para a família.

“O trabalho total permaneceu estável,” afirmou Stafford. “Estamos vendo esse movimento em direção ao trabalho de mercado, que passa a ser mais valorizado, ao contrário do trabalho doméstico rotineiro. A partir dessa mudança, temos maiores contribuições econômicas das mulheres e crescimento econômico substancial.”

Stafford e o co-autor Ping Li, pesquisador de economia da Universidade Normal do Sul da China, usaram dados do Painel de Estudo da Dinâmica de Renda para determinar a quantidade de tempo que as pessoas investiram em tarefas domésticas.

Resumo do estudo: Change and Continuity in Housework: U.S. Men and Women

Frank Stafford