Espiritualidade ajuda adolescentes latino-americanos expostos à violência nos bairros

maio 22, 2018
Fernanda Pires

ANN ARBOR—Para os latinos, acreditar em um poder espiritual e encontrar conforto na religião pode amortecer os efeitos psicológicos negativos da violência nos bairros, de acordo com uma nova pesquisa da Universidade de Michigan.

Os resultados mostraram que testemunhar e/ou ser vítima de violência na própria vizinhança estava ligado a sintomas de depressão e transtorno de estresse pós-traumático. No entanto, essas associações não foram encontradas entre os adolescentes que se consideravam altamente espirituais.

Girl Praying in ChurchO estudo, publicado na edição atual da Youth & Society, usou dados de mais de 200 estudantes latinos da 9ª série que vivem em bairros pobres e urbanos nas cidades do nordeste dos EUA. Muitos estudantes se identificaram como católicos (65%) e a maioria (85%) relatou estar envolvida em atividades religiosas, como frequentar as atividades e missas na igreja.

Os estudantes relataram a frequência com que foram expostos a incidentes violentos em sua vizinhança, como terem apanhado ou levado socos, terem ouvido tiros dentro ou perto de sua casa, serem perseguidos por membros de gangues ou outros indivíduos, ou ver alguém ser esfaqueado.

Em relação às questões sobre espiritualidade, os entrevistados foram questionados se acreditavam em um poder espiritual, se encontravam força e conforto na religião e se sentiam próximos de Deus. A importância religiosa em casa avalia o quanto é significativo que os pais latinos levem seus filhos aos serviços religiosos.

“A espiritualidade pode ser especialmente protetora porque representa uma motivação internalizada para encontrar significado e conforto na fé,” disse Rosanne Jocson, uma das principais autoras do estudo e recém-formada pelo Departamento de Psicologia da U-M.

A importância da religião em casa e o envolvimento religioso também demonstraram proteger adolescentes que testemunharam a violência. Jocson disse que a participação em atividades religiosas expõe os adolescentes a relacionamentos sociais de apoio que podem ajudar a conter a depressão quando os adolescentes enfrentam violência severa e crônica na vizinhança.

Resumo do estudo
Rosanne Jocson
Francheska Alers-Rojas
Rosário Ceballo