“Lean-washing” – Lucrando com a desinformação sobre as causas da obesidade

julho 1, 2014
Contact: umichnews@umich.edu

Frutas e vegetais frescos cercado por um coração em forma de fita métrica no fundo branco. (imagem)ANN ARBOR—A pesquisa médica é clara: a dieta é um fator expressivamente maior do que a falta de exercícios quando se fala em obesidade.

Ainda assim, quase metade da população não acredita nisso, e é provável que mensagens e propagandas das empresas de alimentos e bebidas ajudam a formatar essas crenças erradas, diz uma nova pesquisa da Universidade de Michigan. A obesidade está ligada a muitos problemas de saúde crônicos, com custos significativos.

O professor associado de Estratégias, da Escola de Negócios Ross da UM, Aneel Karnani, e seus co-autores analisaram declarações públicas, filantropia, lobbies e patrocínios das 10 maiores empresas de alimentos do mundo e encontraram provas do que eles chamam de ‘lean-washing” – ou seja, que essas empresas perpetuam a noção de que a falta de exercício é pelo menos tão importante quanto a dieta, nas causas da obesidade.

Karnani e os co-autores Brent McFerran, da Universidade Simon Fraser, e Anirban Mukhopadhyay, da Universidade de Hong Kong, encontraram mensagens consistentes que colocam muita da culpa sobre a obesidade na falta de exercício, ou declarações que fazem com que as causas da obesidade pareçam bem mais complicadas. “Equilíbrio,” por exemplo, foi uma palavra bastante comum.

“Esta não é a única razão que faz com que as pessoas sejam mal informadas, mas você não pode dizer que não tem nenhum impacto,” disse Karnani. “Estas empresas gastam centenas de milhões de dólares nestas campanhas. Se não tem nenhum impacto, você teria que acreditar que eles estão desperdiçando todo aquele dinheiro.”

Então, qual a solução? Alguns países têm estabelecido um ‘imposto do açúcar,’ similar aos impostos sobre o tabaco e o álcool, ou têm ainda proibido a publicidade de alimentos nas grades de programação infantil. Mas esses passos parecem improváveis nos Estados Unidos. Em vez disso, um esforço organizado de educação pública deveria ser lançado para espalhar o conceito sobre os efeitos da dieta na obesidade.

“Em geral, nossa recomendação é para uma comunicação sistemática da saúde pública para promover a teoria da dieta,” disse Karnani. “Isso ajudaria no combate da crise de obesidade, mesmo apoiando a responsabilidade e a escolha individual.”