Novo método de análise genética é uma promessa para a compreensão das causas de doença

dezembro 16, 2013
Contact: umichnews@umich.edu

A análise genética. (da imagem)

ANN ARBOR – Pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Michigan desenvolveram um novo método para identificar variantes de genes raros, que os cientistas agora acreditam ser mais informativos para estudos de doenças humanas do que as variantes comuns extensivamente pesquisadas ao longo dos últimos anos.

O método sofisticado, detalhado na edição atual da Nature Genetics, permitirá aos pesquisadores estudar um número maior de pessoas para identificar as mutações genéticas que poderiam ser as culpadas pelas doenças.

“Entre os últimos 5 a 10 anos, a maioria dos estudos genéticos tem focado nas variantes comuns que eram mais fáceis de medir. E entre os últimos 2 a 3 anos, tem se tornado cada vez mais possível estudar a variação genética rara, e desenvolvemos um método que permite que isto deva ser feito através de vários estudos, ao invés de um estudo de cada vez,” disse Goncalo Abecasis, professor colegiado da Bioestatística.

A maioria das variantes genéticas é extremamente rara e não pode ser estudada individualmente. Mesmo em uma amostra de 10 mil pessoas, a maioria das variantes vai estar presente somente em um único indivíduo. Assim, para estudar com precisão as consequências destas variantes raras, cientistas devem agrupar aquelas que são semelhantes e avaliar seus efeitos combinados.
“Basicamente, o método descobre peças-chave da informação que deve ser extraída de cada estudo e compartilha centralmente para permitir que os investigadores respondam a perguntas como: o que acontece com os níveis de colesterol quando um gene específico está danificado?”

Abecasis disse que a habilidade de combinar informações através de estudos deve acelerar a pesquisa sobre variantes raras, gerando mais pistas que poderiam resultar em um desenvolvimento de drogas mais rápido para gerenciar e tratar a doença.

O software, desenvolvido por Abecasis e sua equipe, combina a potência de um número de testes e as ferramentas utilizadas em meta-análise, que é uma abordagem que permite aos pesquisadores estudarem grande tamanhos de amostras para determinar padrões e contradições.

Para testar esse método, eles estudaram os níveis de lipídios do sangue em mais de 18.500 pessoas, provenientes de sete estudos individuais. A abordagem deles não apenas confirmou os resultados dos estudos individuais, em termos de identificar as variantes raras, mas encontrou locais adicionais associados com os níveis de lipídios nos seres humanos.

“Fomos capazes de recapitular as conclusões sobre o papel da variação genética em níveis de lipídios no sangue. Fizemos isto através da combinação de informações de muitas variantes bastante raras; algo que a maioria dos pesquisadores achava que não poderia ser feita, até recentemente,” disse Dajiang J. Liu, pesquisador pós-doutorando e principal autor do estudo.

O laboratório de Abecasis tem desenvolvido uma série de ferramentas estatísticas e métodos computacionais para estudos genéticos humanos que são usados em todo o mundo. As aplicações da sua metodologia e o uso de seus programas de software têm melhorado o entendimento da psoríase, degeneração macular, resistência à insulina, diabetes e doenças cardíacas, entre outros.