Veículos com menor consumo de combustível do mundo competem em Detroit

março 31, 2015
Contact: umichnews@umich.edu

Tomado em 2014 Shell EcoMarathon, a equipe UM Supermilage posa com seu veículo. Imagem cedida por: Universidade de Michigan de milhagem da equipeTomado em 2014 Shell EcoMarathon, a equipe UM Supermilage posa com seu veículo. Imagem cedida por: Universidade de Michigan de milhagem da equipeANN ARBOR—Em um carro em forma de torpedo e movido por um motor de cortador de grama, uma equipe de estudantes da Universidade de Michigan aposta na economia de milhares de milhas de combustível por galão.

A equipe Supermileage da U-M irá competir com outros 130 times, na Shell Eco-Marathon, que será realizada pela primeira vez em Detroit, entre os dias 9 e 12 de abril. Entre os competidores, mais de 1.000 estudantes secundários e universitários de todas as Américas – incluindo Brasil, Canadá, Guatemala, México e Estados Unidos.

A competição, que começou como uma aposta entre dois engenheiros em 1939, agora é global, e atrai estudantes de engenharia, vindos de todas as partes do mundo, que pretendem projetar, construir e conduzir o carro mais eficiente do mundo, em termos de energia.

O estudante de Engenharia de Operações Industriais Morgan Freeby, disse que a corrida é importante em vários níveis.

“Não só é importante para alcançar sustentabilidade — especialmente no mundo de hoje — mas acho que só a competição em si já é de extrema relevância. No geral, as pessoas precisam se envolver em qualquer assunto que entusiasme os estudantes e os façam trabalhar ativamente em problemas do mundo real.”

O corpo de fibra de carbono e cockpit exposta do veículo da equipe, em construção no interior da Central de Projetos Wilson Student. Imagem cortesia: Equipe de milhagemO corpo de fibra de carbono e cockpit exposta do veículo da equipe, em construção no interior da Central de Projetos Wilson Student. Imagem cortesia: Equipe de milhagemA carroceria aerodinâmica de fibra de carbono do carro de Michigan é alimentada por um motor de cortador de grama Honda GX160 modificado. Com base em um modelo de computador rigoroso e um programa de otimização, a equipe prevê que vai alcançar 1.500 milhas por galão.

Uma nova característica do carro deste ano foi inspirada no mundo dos videogames. Um controlador portátil como o do Nintendo Wii ‘Nunchuk’ pode ser usado pelo motorista para controlar o carro, que não tem uma direção tradicional, de roda. Este joystick tem esse propósito e substitui uma série de botões que costumavam ser fixados ao veículo. O ‘Nunchuck” tem a ignição de partida, interruptor de emergência e um outro botão que desliga o motor se o motorista tirar a mão do joystick.

“Isto dá ao motorista mais liberdade, porque os botões não estão anexados ao lado do veículo,” disse Agney Deshpande, estudante de Engenharia de Operações Industriais é líder de estratégia da corrida. “O motorista pode ver e acessar os interruptores facilmente de qualquer posição.”

Embora a equipe tenha participado de quatro competições desde sua fundação, em 2010, eles só terminaram uma vez, por problemas de motor e no design do carro.

“Este ano, vamos participar com um time mais humilde,” disse Márcia. “Queremos provar que apesar dos problemas com os veículos anteriores, pudemos nos unir e produzir um veículo para se orgulhar. Nossa estratégia é correr com um carro mais robusto, confiável, em que podemos dirigir com êxito e repetidamente. Nós também usaremos esta corrida para levantar dados que ajudarão com projetos mais inteligentes no futuro.”

Há cinco anos a equipe tinha apenas seis membros, hoje são mais de 30. A equipe multidisciplinar está trabalhando em direção à meta de alcançar 3.300 milhas por galão.

 

Mais informações:

Supermileage team
Shell Eco-marathon