Você pode me ouvir agora? O som dos estalos labiais de um macaco gelada se assemelha à fala humana

abril 24, 2013
Contact: umichnews@umich.edu

ANN ARBOR — Os sons vocais e o rítmo dos estalos labiais dos macacos selvagens gelada têm semelhanças com a fala humana, mostra um novo estudo da Universidade de Michigan.

O estalo labial, um gesto facial comum do primata usado em interações amigáveis, envolve a rápida abertura e fechamento de partes da boca, da mesma maneira dos movimentos da fala. No entanto, os macacos gelada são únicos porque vocalizam ao mesmo tempo em que estalam os lábios para produzir um som que tem sido chamado de “oscilação”.

As oscilações dos geladas têm um ritmo que se aproxima ao ritmo das sílabas pronunciadas por seres humanos, diz Thore Bergman, professor assistente do Departamento de Psicologia e do Departamento de Ecologia e Biologia Evolutiva da U-M.

Pesquisadores acompanharam os gelada no Parque Nacional do Simien, na Etiópia, onde gravaram os sons incomuns desta espécie. Bergman descreve os geladas como criaturas sociáveis, com um grande repertório vocal. A oscilação é usada principalmente por macacos machos e sempre em um contexto de amigável.

Bergman analisou as gravações dos sons vocais dos geladas, seguindo sua duração e frequência. Usando as ondas digitalizadas das oscilações, ele mediu os picos (partes altas) e os vales (partes baixas) que ocorrem várias vezes por segundo. Na fala, muitas vezes, esses picos correspondem ao início das sílabas e os vales correspondem às “lacunas” mais silenciosas entre as sílabas. A análise mostra uma grande semelhança entre os intervalos dos sons dos geladas e da fala – algo que a vocalização de nenhum outro primata tenha demonstrado.

O som do estalo labial pode ser um precursor da linguagem, Bergman diz.

“A linguagem não é apenas uma grande ferramenta para a troca de informações”, ele disse. “Ela tem uma função social (conversa corriqueira) e muitas trocas verbais parecem ter uma função similar ao do estalo labial.”

Quando os geladas ‘falam’, não há palavras em inglês discerníveis, Bergman diz.

“No entanto, se você está com os geladas, às vezes tem a impressão de que pessoas estão falando ao seu redor – algo que eu não notava em anos trabalhando com outros macacos”, ele disse.

Alguns outros primatas, como os macacos sem caudas e os macacos com caudas, produzem sons complexos, mas Bergman diz que eles não têm o rítmo da fala, assim como os geladas. Bergman e os outros investigadores da U-M continuam o trabalho deles analisando o som dos estalos labiais, e querem saber se esses sons têm uma função especial para os geladas.

Links relacionados: